sábado, 18 de abril de 2009

Só Tu...

Só tu apareceste do nada como por encanto

E de repente estancou meu silencioso pranto

Numa presença forte guerreira

Que pensei ser banal e passageira

Só tu em sábio silêncio

Observaste todo o meu intento

Em esquivar-me mas te querendo

Sem no entanto eu ficar sabendo

Só tu na calada da noite

Desbravaste caminhos fechados

Abriste campos nunca pisados

Fizeste a luz entrar em longo breu

Só tu como um guerreiro

De jeito terno e faceiro

Te atreveste a fazer

O que ninguém ousara antes

Só tu empunhaste tuas armas

E numa estratégia sábia

Fizeste as ferramentas

Para adentrar em terra sacra

Só tu alcançaste

O centro do meu templo sagrado

E descortinaste meus segredos

Que eu trazia bem guardados

Só tu conseguiste entrar

Nos campos do meu coração

E de posse da minha chave

Tornou-se um dono então

Dono de minha vida

Dono do meu coração

Dono da minha alegria

E rei dos meus sonhos

Só tu com teu amor e carinho

Lutaste contra o desninho

Agasalhando o meu coração

No mais profundo recanto

Do seu coração de menino

E eu meia sem jeito

Fico a me perguntar

Que amor tão grande é este

Que não há como parar

É tão grande e tão forte

Que não tenho como lutar

E resta-me agora somente

A este amor me entregar

Por que tu tens a senha

Para em minha vida ficar

Obrigada, meu doce menino

Vamos juntos navegar...

-autora-

Teresa Augusto Shanor

18/04/2009

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...